• EcoFolia Solidária 2024
  • Inscrições do Programa Bahia Produtiva
  • BahiaMEI - Faça sua inscrição!
  • Contracheque no ZAP
  • Portal Transparência Bahia

Qualificação

27/11/2023 15:11

Baianas de acarajé recebem tabuleiros e pedem mais incentivos

Na esteira das comemorações pelo Dia da Baiana do Acarajé, 25/11, profissionais consideradas patrimônio imaterial do Brasil, cem baianas capacitadas pelo programa Qualifica Bahia estarão recebendo tabuleiros novos para a comercialização da iguaria. A entrega simbólica de dois tabuleiros aconteceu na manhã desta segunda-feira, 27, na Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), durante solenidade de assinatura de termos de doação, que reuniu cerca de 80 baianas de acarajé. A partir do dia 04/12, todas as 100 baianas receberão os tabuleiros em suas residências.

Estiveram presentes no evento o vice-governador, Geraldo Jr., o secretário da Setre, Davidson Magalhães e a secretária de Promoção da Igualdade Racial, Ângela Guimarães.

Na ocasião, o secretário da Setre, Davidson Magalhães, anunciou a realização de um Encontro Estadual das Baianas de Acarajé, para abril de 2024, em parceria com a Secretaria de Igualdade Racial (Sepromi) e a Associação Nacional das Baianas de Acarajé (ABAM), quando deve ser lançado um programa estadual em benefício das baianas.  O gestor, então parlamentar federal em 2015, foi o responsável pelo pedido formal ao Ministério do Trabalho para a inclusão da profissão ‘baiana de acarajé’ na Classificação Brasileira de Ocupação. O pedido foi acolhido em 2017.

“Esse programa, vamos estender para a Bahia, não é um programa só de doação. Nós queremos as melhores condições de vida para as baianas, para isso vamos fazer a qualificação. Cada vez mais precisamos fazer processo de valorização, senão o saber fazer de vocês vai ser perdido. Precisamos fortalecer não só a identidade cultural, mas tem outro aspecto que é importante, dar essa visão de empreendedorismo para que cada jovem seja atraído para dar continuidade a esse trabalho”, disse o secretário.

Dendê - O evento em homenagem às baianas também serviu para dar voz às reivindicações das profissionais.  Aproveitando a presença do vice-governador, Geraldo Jr. e do secretário, a presidente da Associação Nacional das Baianas de Acarajé (ABAM), Rita Maria Ventura dos Santos fez um apelo para que os pequenos produtores de dendê, sobretudo agricultores familiares, sejam valorizados com políticas públicas que viabilizem a produção e beneficiamento do azeite de boa qualidade, matéria-prima básica para a feitura do acarajé e abará.

Segundo ela, a inalação da fumaça oriunda da queima do azeite de má qualidade vendido em larga escala na Bahia, oriundo de outros estados, estaria causando problemas de saúde nas baianas. “Peço que pelo amor de Deus, o senhor [secretário Davidson] converse com o governador, porque é falta de políticas públicas para os pequenos agricultores, da agricultura familiar. Porque é coisa de preto, não vai fazer pra nós? Porque agricultores familiares, a sua maioria é preto.  É no quintal deles que tem os pés de dendê (...) Então, estou pedindo: interfira sobre essa questão do dendê”, pediu.O secretário Davidson Magalhães respondeu que haverá uma articulação tocada pelo vice-governador, reunindo diversas secretarias, para tratar da questão do dendê.

Ascom Setre

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.