• EcoFolia Solidária 2024
  • Inscrições do Programa Bahia Produtiva
  • BahiaMEI - Faça sua inscrição!
  • Contracheque no ZAP
  • Portal Transparência Bahia

Economia Solidária

07/03/2023 17:03

Cooperativas de catadores fazem balanço do projeto Eco Folia Solidária e se preparam para ação no São João

A ação conjunta das cooperativas e o aumento dos valores de bonificação por materiais coletados foram os principais avanços do projeto Eco Folia Solidária – o trabalho decente preserva o meio ambiente, no Carnaval 2023, segundo avaliação das cooperativas participantes da iniciativa. Lideranças das cooperativas se reuniram na tarde desta terça-feira, no Espaço Crescer, na sede da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) para fazer um balanço das ações e homenagear os parceiros da ação, entre eles o vice-governador, Geraldo Junior; a primeira-dama, Tatiana Velloso, e o secretário da Setre, Davidson Magalhães.



A expectativa das cooperativas é de que a ação não se restrinja ao Carnaval. “Nosso desejo é que consigamos pagamento por serviços ambientais. A gente pode fazer muito mais o ano todo”, disse o coordenador da Cooperativa Ecológica do Paraguary (Cooperguary), Genivaldo Ribeiro, o Tico, que destacou o envolvimento das várias instâncias do Governo do Estado na ação. O vice-governador Geraldo Junior parabenizou os catadores e disse que o trabalho deve continuar no São João, promessa reforçada pelo secretário da Setre, Davidson Magalhães.

 


O titular da Setre ressaltou que o Eco Folia Solidária alia a agenda do trabalho decente com a sustentatibilidade.  “Precisamos criar uma consciência da reciclagem, implementar na Bahia essa cultura da reciclagem porque ganha o meio ambiente e ganha os catadores”, afirmou, acenando com a ampliação e aprimoramento das ações de reciclagem a partir do relançamento do Programa Pró Catador pelo governo federal.

 

Economia das comunidades

 

Do total de materiais coletados durante a folia, 51 toneladas foram de plástico que deixaram de poluir o meio ambiente para ser reciclado. “Todo esse material saiu do circuito e foi aquecer a economia das comunidades”, disse a cooperada Jeane dos Santos, que reconheceu o pioneirismo do Governo da Bahia, por meio da Setre, no apoio aos catadores, desde 2004, atendendo a um apelo desses profissionais. Jeane prestou uma homenagem às mulheres, com destaque para as catadoras e a primeira-dama Tatiana Velloso.


Com atuação no Fórum Baiano de Economia Solidária, a primeira-dama participou ativamente do Eco Folia Solidária durante o Carnaval,quando participou do bloquinho Eco Folia e visitou uma das centrais. “A Eco Folia contou com o apoio do Governo da Bahia por meio de diversos órgãos. É uma ação fundamental na promoção de um carnaval democrático, inclusivo, voltado para a garantir a visibilidade e os direitos desses profissionais”, disse.

 

O projeto Eco Folia Solidária beneficiou 1.840 catadores de cinco cooperativas parceiras, com a distribuição de fardamento e equipamentos de proteção individual (EPI), como botas, luvas e protetores auriculares. Com investimento de R$ 1,3 milhão, o projeto teve como objetivo dar visibilidade ao trabalho dos catadores, promover a geração de renda e contribuir para a preservação do meio ambiente.


A presidente do Fórum Lixo e Cidadania, Ana Carine Nascimento, destacou a produção de produtos sustentáveis como mais uma ação do Eco Folia. Todos os quatro mil fardamentos e as mil mochilas distribuídas entre os catadores durante a festa foram produzidos a partir da reciclagem de lonas vinílicas. Ana Carine ressaltou dois desafios para a ação no Carnaval de 2024: coibir ainda mais a ação de possíveis atravessadores e apresentar uma alternativa para emissão de documentos, como RG, para os catadores, nas proximidades das centrais de coleta.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.