• 9ª Semana de Valorização do Trabalho Doméstico
  • Novo período de entrega de projetos do FazAtleta
  • Novo Portal do Servidor
  • Prêmio Servidor Cidadão

Esporte e Lazer

22/12/2017 11:12

Paratletas baianos de jiu jitsu participam de reunião na Setre

Os paratletas baianos Igor Nogueira e André Franco foram destaque no maior evento de jiu jitsu da América Latina, o Abu Dhabi Grand Slam - Jiu Jitsu World Tour 2017 – 2018, que aconteceu no mês passado, no Rio de Janeiro.

Na manhã de ontem (21), eles foram recebidos na Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) para debater as políticas de incentivo ao esporte para pessoas com deficiência e sobre a criação da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Paradesportivo e da federação estadual da modalidade.

No encontro, estiveram presentes: a titular da Setre, Olívia Santana; o chefe de gabinete da secretaria, Vicente Neto; o coordenador de Esportes da Setre, Júlio César Pinheiro; o coordenador do Programa FazAtleta, Rodrigo Farias; a vice-presidenta do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Nete Damasceno; e familiares dos atletas.

Na oportunidade, foram apresentados os programas Bolsa Esporte e FazAtleta, principais mecanismos de apoio ao esporte do Governo da Bahia, que também beneficiam atletas com deficiência, por meio de auxílio financeiro para treinamento, participação em competições e projetos esportivos.

“A Bahia já vem a algum tempo se destacando nos esportes adaptados, graças ao esforço e dedicação dos nossos atletas. O Governo do Estado tem o papel de fomentar essa prática, oferecendo suporte para que os esportistas que possuem alguma deficiência continuem conquistando bons resultados nas competições”, ressaltou o chefe de gabinete da Setre, Vicente Neto.

Igor Nogueira, 22 anos, é autista e subiu em primeiro lugar no pódio do Grand Slam, pela categoria peso médio no parajiu-jistu. O atleta viajou com o apoio da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Setre, que concedeu as passagens aéreas de ida e volta para competição. Já André Franco, 32 anos, que é cadeirante, conquistou a medalha de ouro no Grand Slam do Rio, na categoria convencional, além da prata na paraolímpica.

Para Marleide Nogueira, que acompanhou o filho Igor na reunião, a mobilização dos atletas com deficiência terá desdobramentos importantes. “O esporte é um instrumento de transformação na vida das pessoas com deficiência e de suas famílias, por isso estamos entusiasmados com o início dos debates sobre o parajiu-jistu aqui na Bahia”, destacou.

Apesar de praticar jiu jitsu há apenas 6 meses, o paratleta André Franco já comemora as conquistas alcançadas. “Foi o meu primeiro evento de grande porte e o resultado me deixou animado para as próximas competições. Esse encontro com a equipe da Setre foi bastante produtivo, saio daqui mais motivado”, avaliou.

Ascom Setre
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.